WEBDESIGN

Como todo trabalho de design, é um projecto, e necessita de uma análise. Detectar correctamente o objectivo do projecto é essencial para um bom planeamento, de modo que as acções sejam tomadas de forma correta.

É sempre necessário definir o público alvo do site, o objectivo, os serviços oferecidos, o diferencial para o público. A partir desses e de outros elementos que sejam especificamente relevantes ao projecto, será definida a estrutura do site (Arquitectura de informação), a tecnologia empregada e o layout.

Embora usualmente possa parecer que a primeira impressão que se tem de um sítio é o visual, na verdade o visitante procura o conteúdo, por esse motivo o primeiro passo estratégico é definir bem todas as informações que o sítio terá, definir claramente a arquitectura de informação do sítio e por último, o design visual do sítio , que não precisa parecer “Las Vegas”, a não ser que o que se esteja a vender sejam serviços de design/imagem (que não se aplica ao meio informacional que é a Web), mas ter um aspecto profissional seguindo pelo menos os conceitos básicos do design como aproximação, contraste, alinhamento, dentre outros.

Há uma diferença conceptual marcante entre design nos meios tradicionais, como no gráfico e o design aplicado na web. Na web, a estética deve ser moldada ao dispositivo que acede ao sítio ou mesmo desabilitada caso não seja necessária no contexto de utilização. No meio gráfico é possível prever como o utilizador final verá a estética do produto, já na web isto não é possível, pois a aparência pode e deve mudar radicalmente de acordo com o sistema operativo utilizado, configurações pessoais, navegadores, resoluções de ecrã e dispositivos, como telemóvel, TV, impressora,  etc. Por este motivo, a estrutura (HTML) com a qual a informação será exposta deve trabalhar independentemente da formatação estilística (CSS) e do comportamento (scripts), que são recomendações do W3C.

Estrutura do web design

A estrutura, também conhecida como arquitectura de informação, do sítio deve contemplar seu objectivo, tornando a experiência do utilizador a mais confortável e fácil possível, chamamos isso de usabilidade. Deve-se planear a estrutura de forma que o utilizador obtenha facilmente a informação ou serviço desejado. Hoje em dia são inúmeras as formas que um sítio pode adquirir e a criatividade continua ser o grande diferencial na produção de web.

Layout

O layout precisa transmitir a informação desejada com eficiência. É preciso que o layout seja um elo de comunicação com o utilizador, que sua linguagem seja condizente com o objectivo do site. Conhecer heurísticas de usabilidade é fundamental para se gerar layouts para a web.

Cada elemento inserido em um website deve ter um objectivo, a perfeição de um website se atinge quando não há nada a ser retirado e não quando não há nada mais a ser inserido.

A maioria dos layouts antigos dos sítios da Web eram feitos com tabelas na linguagem HTML, porém esta forma é inapropriada pois tabelas devem ser utilizadas apenas para exibir dados tabelados. Entretanto existem layouts que são completamente produzidos sem a presença de tabelas, são os famosos “tableless” e esta sim é a melhor forma de estrutura para layouts.
“tableless” não pode ser entendido como na tradução livre, que seria literalmente “sem tabelas”. Tableless é um conceito e deve ser entendido como aplicação das webstandards (normas da web desenvolvidas pela W3C).

in Wikipedia (adaptado)